Buscar

Alerta - Agravamento do estado do tempo

Atualizado: 19 de Dez de 2019



De acordo com as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), prevê-se um agravamento do estado do tempo a partir da tarde de hoje, quarta-feira, dia 18 de dezembro, que deverá manter-se pelo menos até sexta-feira, 20 de dezembro.


Prevê-se a ocorrência de:

- Chuva forte e persistente, com possibilidade de ocorrências de trovoadas;

- Vento forte, com rajadas, a soprar com mais intensidade nas terras altas, podendo atingir os 130Km/h. Não são de excluir fenómenos extremos de vento localizados para o dia de amanhã 19 de dezembro;

- Agitação marítima com ondas de oeste/sudoeste em toda a costa até 7 metros, podendo atingir picos máximos de 13 metros.

- Devido à previsão de chuva forte e persistente é previsível um aumento significativo dos caudais do rio Douro e Tâmega.


EFEITOS EXPECTÁVEIS

- Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;

- Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;

- Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;

Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;

- Danos em estruturas montadas ou suspensas;

- Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos;

- Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;

- Deslizamento ou desabamento de terras, pedras ou outras estruturas;

- Obstrução de vias de circulação por queda de árvores, deslizamento ou desabamento de terras, pedras ou outras estruturas;

- Possíveis acidentes na orla costeira.


MEDIDAS PREVENTIVAS E DE AUTOPROTEÇÃO

- Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;

- Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;

- Adoptar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água nas vias;

- Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;

- Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atento para a possibilidade de queda de ramos e árvores, em virtude de vento mais forte;

- Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a galgamentos costeiros, evitando se possível a circulação e permanência nestes locais;

- Evitar a circulação e permanência nas terras altas onde as rajadas de vento esperadas são fortes ou muito fortes;

- Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos muito próximos da orla marítima;

- Estar atento às informações da meteorologia e cumprir as indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

0 visualização